Como conquistar novas parcerias de negócios

Quem empreende sabe que fazer boas parcerias pode ser uma estratégia poderosa para expandir o alcance da sua empresa, serviço ou produto. Com uma simples parceria é possível ampliar seu público e, consequentemente, seu número de clientes.

Algumas parcerias são formais, como a cadeia de fornecimento de terceiros, enquanto outras são menos formais, como quando donos de empresas diferentes fazem uma parceria para fecharem juntos um serviço.

Portanto, é do interesse de toda empreendedora saber como fazer que suas parcerias tanto formais, quanto informais sejam saudáveis e feliz, o que provavelmente vai resultar no sucesso mútuo.

Nem sempre é uma tarefa fácil reconhecer o parceiro certo para sua empresa. Por isso listei 5 dicas imperdíveis para você se dar bem nesse quesito, a partir de agora. Vamos lá:

 5 dicas certeiras para fazer parcerias para sua empresa

1 – Pesquise possíveis parcerias

Para uma parceria de negócios gerar bons resultados, ela precisa ser vantajosa para todos os envolvidos, ou seja, tanto para você quanto para a empresa parceira. Por isso, antes de abordar um possível parceiro, deixe claro o que cada parte tem a ganhar com essa ligação.

Quanto mais informação você tiver sobre o seu negócio, mais fácil convencer possíveis parceiros sobre as vantagens de se associar a você e ao seu produto. Por isso, conheça cada detalhe da sua empresa e da sua área de atuação.

Identifique quais as competências que faltam a você, quais delas podem ser desenvolvidas internamente e quais poderia alavancar por meio de parcerias. O objetivo aqui é descobrir as práticas que podem ser integradas aos seus processos, para gerar uma vantagem competitiva para o seu empreendimento, e vice-versa.

Como você levantar esses dados? Busque todas as informações na internet e com pessoas que trabalham no seu mercado. Acesse site e redes sociais do potencial parceiro, descubra como funciona a empresa dele, quem são os clientes dele, os produtos e serviços. Faça um dossiê.

É importante destacar que esse possível seu parceiro não precisar ser, necessariamente, do mesmo nicho ou subnicho que o seu, mas o público alvo dele deve compartilhar os mesmos interesses da sua persona para que a comunicação seja assertiva.

Imagine uma empreendedora que venda bijuterias na internet e tenha um público que goste muito de moda e beleza. Ela pode buscar por parcerias dessa área de moda, beleza, cabelo, não necessariamente no ramo de bijuterias.

2 – Procure empreendedoras que pensam como você 

Quando você já tiver identificado as pessoas e empresas que atuam em determinada área, é hora de pensar em alianças mais fortes e duradouras. Para isso, você precisa levar em conta os valores e princípios éticos com os quais já trabalha e verificar na sua rede onde eles também se encontram.

Procure líderes e empreendedoras que estejam alinhadas com seus valores e crenças. Isto pode refletir no futuro de suas negociações. Empresas de maior porte com administração tradicional e hierarquia bem definida terão dificuldade de se associar a empresas com horários mais flexíveis e processos menos rígidos, por exemplo.

Você conseguiria se adaptar à uma cultura muito diferente da sua? Na dúvida se o esforço de adaptação vale a pena, lembre-se do primeiro tópico desse texto: as parcerias só são benéficas quando suprem as necessidades de todos os envolvidos.

É muito importante que seu parceiro de negócio tenha a mesma visão que você, caso contrário, haverá muita discussão, o que pode impactar em decisões que poderiam trazer bons resultados para ambos.

 

Leia também:

3 – Avalie todos os cenários possíveis

Como parcerias envolvem mais de uma pessoa opinando sobre as principais decisões é importante discutir todos os aspectos que dizem respeito à associação, sejam eles subjetivos, legais ou financeiros. Certifique-se de se sentar com seu parceiro para discutir o melhor e o pior dos cenários.

Confronte os planos de negócios dos dois e vejam se suas metas coincidem, principalmente no que diz respeito aos resultados que cada um espera obter com a parceria. 

Caso seja difícil marcar um encontro presencial, esses pontos podem ser conversados por e-mail ou uma reunião on-line mesmo. Mas os registros dessas conversas devem ficar arquivados por todo o período em que a relação de negócios for mantida.

O ideal é criar um documento formalizando os tópicos principais dessa conversa, como:

  • Quais são as obrigações de cada um
  • Se a associação está atrelada à uma meta específica
  • Como as decisões futuras serão tomadas
  • Como a divulgação será feita
  • Como os parceiros dividirão o lucro (no caso de produtos desenvolvidos em conjunto)
  • Como dissolver a parceria, caso os resultados não sejam os esperados

4 – Conheça novas pessoas

Já ouviu aquele ditado popular: quem não é visto, não é lembrado? Ele também se aplica ao empreendedorismo. Nesse caso o “ser visto” é o equivalente a ter uma sólida rede de contatos. E para construir essa rede de contatos, você precisará fazer networking.

Networking podem até ser um pesadelo para os mais tímidos, mas ainda é a melhor forma de encontrar parceiros estratégicos para seu negócio. O bom networking consiste em manter contato com profissionais do seu segmento, se possível, oferecendo conteúdo que gere valor para essas conexões. Não basta enviar mensagens sobre o seu produto pelo Facebook ou pelo Linkedin.

Para ser lembrada você precisará focar em empreendedores em quem você vê potencial de relacionamento, seja como parceiro de negócios, sócio ou afiliado.

Acredite, a relevância da sua rede de contatos dependerá muito mais da qualidade das conexões que você estabelece do que da quantidade de pessoas que você adiciona. 

 

Leia também:

Como fazer um bom networking:

-Em eventos de negócios evite conversar apenas com pessoas que você já conhece. Busque conhecer pessoas novas, de outras áreas.

-Demonstrar interesse e construir uma conversa é essencial para manter suas conexões engajadas. Em poucas palavras, não mencione o seu produto logo de cara, a menos que haja contexto para isso.

-Manter a comunicação recorrente é importante. Parabenizar por um novo cargo, enviar recomendações e compartilhar artigos que podem interessar aquela conexão são todos exemplos de práticas recomendáveis.

-Para contribuir com o negócio de outras pessoas muitas vezes basta dar uma opinião, divulgar um evento e compartilhar um link. Atitudes simples que geram empatia na rede que você está construindo.

5 – Invista na comunicação objetiva

Nada melhor do que uma comunicação clara, objetiva e assertiva. Deixe claro os deveres e responsabilidades de cada um e esteja aberto a sugestões que podem melhorar a sua performance.

Quando os parceiros estão alinhados em torno dos mesmos objetivos fica mais fácil convencer os clientes sobre as vantagens de adquirir os produtos/soluções que vocês estão oferecendo.

Não deixe nada subtendido na hora de fazer uma proposta de parceria. Diga quais são os seus objetivos com essa associação, mostre o que cada empresa fará, quais são as metas e responsabilidades de cada um.

E não tenha medo de colocar as cartas na mesa. Tudo o que for decidido tem que ser positivo para ambos os lados e, principalmente, para os clientes.

Prepare-se para alguns desafios

-Você terá que abrir mão de algum controle

É natural que uma pareceria as decisões sejam tomadas em conjunto e pode ser que ela não seja tão agradável para você ou não seja como você imaginou. Por isso, prepare-se para perder um pouco do controle de tudo.

Sem contar que você, como empreendedora, você precisa assumir o risco que é trabalhar com outra empresa, com outras pessoas. E isso envolve assumir os erros e falhas da sua parceria de negócios.

-Saiba quais são seus pontos fortes e fracos

Antes que você possa considerar uma parceria, você deve primeiro entender o que você e a sua empresa trazem para o relacionamento e para a parceria e com isso, aonde exatamente você precisará de ajuda de algum parceiro.

A maneira mais fácil de fazer isso é criar uma análise de SWOT (forças, fraquezas oportunidades e ameaças).

Com isso, você será capaz de identificar as áreas onde você pode ajudar um parceiro, bem como as áreas onde você pode precisar de ajuda.

 

Leia também:

-Construa um consenso sobre a parceria

Uma vez que a ideia sobre a parceria foi lançada, bote para fora um acordo de trabalho de quem vai fazer o que e quando. Construa um plano de ação para lidar com qualquer oportunidade que você está pretendendo prosseguir.

Se é uma parceria formal e você vai precisar de um contrato, é claro.

No entanto, se a parceria é informal, você ainda deve criar um esboço escrito descrevendo detalhadamente as ações da atividade, as expectativas e responsabilidade de cada parceiro.

É interessante montar um código de ética nesses casos. A ética entre os parceiros é o que faz possível uma parceria. A regra de ouro aqui é ser o tipo de parceiro que você gostaria de ter como parceiro.

-Seja paciente com a parceria

Se a parceria se desenvolver em problemas, não ceda à raiva ou frustração. Conheça o seu parceiro. Se há dinheiro atrapalhando a parceria, descarte-a de forma justa ou ofereça uma maneira de colocar um ponto final em tudo.

Acima de tudo evite tomar qualquer atitude em desacordo com o seu parceiro, ou uma briga na justiça. O resultado final de um processo judicial serão algumas migalhas, se tiver sorte.

 

Leia também:

Mostre resultados

Contribuindo com outros empreendedores, desenvolvendo suas habilidades e tornando-se reconhecido por elas, você será capaz de estabelecer boas parcerias para o seu negócio e fazer com que seu produto tenha cada vez mais alcance e relevância no mercado.

Agora, se você quer realmente conquistar uma grande parceria, fazer associação com uma empresa de sucesso ou um profissional que pode agregar muito para sua empresa, a melhor forma é mostrando resultados positivos.

Ninguém que fazer parceria com uma empresa que não tem bons resultados. Então, antes de correr atrás de uma possível parceria de negócios, olhe para sua empresa e veja o que ela tem produzido. Se você tem bons resultados, números positivos e trabalha com afinco e amor, fica mais fácil de convencer as pessoas.

E você, tem alguma dica que gostaria de compartilhar conosco?