Como conquistar uma vida financeira mais feliz

O que você pensa sobre dinheiro? Como está a sua vida financeira? Você organiza seus gastos em uma planilha? Se acontecesse um imprevisto agora, você teria como cobrir as despesas de algo muito caro?

Dinheiro é um tema que está na cabeça de todo mundo, diariamente. Os pensamentos mais recorrentes são: “Preciso de dinheiro”, “Como eu vou pagar essas contas?”, “O que eu posso fazer para ganhar mais dinheiro?”, “Será que eu nunca vou quitar essas dívidas?”.

O mal surge quando o dinheiro, que deveria ser a solução, vira um problema. Quem nunca perdeu o sono com medo de não fechar as contas no fim do mês? Que nunca teve aflição quando surgiu um imprevisto e foi necessário gastar mais do que poderia? Quando chegamos neste nível, a energia some, a criatividade desaparece, já não existe mais paz e sossego em casa. Parece que você trabalha sem parar e não sobra nada no fim do mês.

Conseguir estabilidade financeira não significa apenas ter muito dinheiro para gastar com roupas, sapatos, carros e viagens. Trata-se também de saúde física e emocional. Quem tem uma vida financeira organizada, consegue dormir melhor, trabalhar melhor…Ser mais feliz. Neste caso, o dinheiro não é uma preocupação, apenas métrica dos seus resultados.  

Leia também:

5 pensamentos que te impedem de ter dinheiro

Vou compartilhar aqui cinco pensamentos negativos que podem minar as suas chances de ter sucesso financeiro. Vamos lá!

1-“Alguém mais deve cuidar disso para mim”

Pare de esperar pela ajuda do Gênio da Lâmpada ou dos seus pais, marido ou esposa. Seu futuro financeiro é sua responsabilidade. Quando você coloca essa responsabilidade financeira nas mãos de outra pessoa, você simplesmente perde a noção do quanto tem e do quanto pode gastar. Queira conhecer mais sobre suas finanças, saiba quais são suas receitas e despesas. Pode parecer chato, mas é importante, faz parte da sua vida. Qual é a melhor hora para assumir a responsabilidade pelas suas finanças? Que tal agora mesmo?

2 – “Não sou bom com dinheiro”

São muitas as pessoas que foram lançadas no mundo com pouco ou nenhum conhecimento sobre como lidar com dinheiro, orçamento e planejar o futuro financeiro. Não se sinta especial por isso. Mas pense: você provavelmente não era bom em andar quando deu seus primeiros passos. Certo? Provavelmente você não era bom em dirigir a primeira vez que pegou no volante. No início pode parecer um bicho enorme e gigante, mas com paciência, prática e informação, é possível dominar esse tema.

Gestão financeira não é um talento, a gente não nasce com esse dom. Felizmente, existem milhões de livros financeiros, podcasts, programas de rádio, programas de treinamento on-line, consultores, conselheiros e treinadores. Talvez, isto nunca seja sua coisa favorita no mundo, mas “Não sou bom com o dinheiro”, já não é uma desculpa válida.

Leia também:

3- “O dinheiro é para pessoas gananciosas”

A única maneira de ganhar dinheiro é dando valor. Não importa se você é o dono da própria empresa ou funcionário. Você está dando valor (produtos / serviços) a este mundo em troca de valor (dinheiro). Quanto mais valor você dá, mais valor você recebe. Não há nada mais espiritual do que cultivar seus dons e talentos únicos e agregar valor a este mundo. Se você trabalha com amor, dedicação e respeito, não tem porquê não receber por isso. Sem contar que o dinheiro nos faz a ajudar mais pessoas.

Se uma pessoa é murrinha, com dinheiro ela será mais murrinha. Se a pessoa é caridosa, com dinheiro ela será mais caridosa. Se a pessoa é gananciosa, com dinheiro ela será mais gananciosa. Se a pessoa é desprendida, com dinheiro ela continuará desprendida de bem materiais. O dinheiro é apenas uma métrica dos seus resultados.

Leia também:

4- “Eu não sou merecedor”

“Não sou inteligente o suficiente para ganhar dinheiro”. “Eu não sou educado o suficiente para isto”. “Eu não sou velho ou jovem o suficiente para ter dinheiro”. “Eu não mereço ganhar tanto dinheiro”. Quem nunca ouviu alguém falar isso? A verdade é que, independentemente da desculpa que você deseja dar, provavelmente podemos encontrar alguém que tenha superado esse obstáculo para alcançar o sucesso financeiro.

Basta lembrar que ninguém irá valorizá-lo mais do que você se valoriza. Não há orçamento suficientemente grande para ajudá-lo a se tornar bem-sucedido se você não acredita que você seja digno de sucesso. A voz interior que diz: “Eu não sou suficiente” só vai mantê-lo numa vida de mediocridade.

5 -“Eu tenho medo do dinheiro”

Tomar decisões com base no medo de perda ou fracasso nunca leva à prosperidade. Na verdade, geralmente a tomada de decisão baseada no medo roubará sua felicidade ou alegria de sucesso.

Você já esteve mais preocupado com a perda de R$ 10 do que ganhar R$100? Se assim for, suas decisões de negócios são baseadas no medo, e não na prosperidade. Há uma mentalidade diferente entre aqueles que tomam decisões financeiras para “afastar-se do medo” contra aqueles que tomam decisões financeiras para “avançar em direção à prosperidade”. As decisões baseadas no medo o manterão na pobreza.

Leia também:

4 etapas para melhorar suas finanças pessoais

Não tem fórmula mágica ou atalhos. Para conquistar sua independência financeira e ser mais feliz nesta área da sua vida, você precisa seguir alguns passos bem concretos. E antes que você pense: “Ah, é muito chato organizar as finanças” ou “Exatas não é pra mim”; lembre-se que é melhor encarar esses desafios do que continuar reclamando da falta de dinheiro. 

Separei aqui 4 dicas bem simples para você começar a sua jornada rumo ao sucesso financeiro. Vamos lá: 

1 – Acompanhe suas receitas e despesas

Não tem forma melhor de começar a melhorar as finanças pessoas se você não souber exatamente quanto ganha mensalmente e, principalmente, como e quanto você gasta este dinheiro. Anote todos os gastos e classifique-os por categorias. Com essa simples atitude, você vai perceber quanto dinheiro você gasta sem necessidade e onde estão suas principais oportunidades de atuação.

Se você ainda está se familiarizando com o mundo das finanças, comece com uma simples tabela no computador ou no seu caderninho mesmo. Coloque o valor que entra todo mês e todos os seus gastos. Coloque tudo mesmo, até aquele cafézinho que você considera uma bobagem. No fim do mês, você perceberá que os pequenos gastos pegam uma fatia enorme do seu dinheiro.

2 – Trace objetivos e metas

Quando você tem um objetivo bem definido, a tendência é que o esforço para atingi-lo seja maior. Defina algo que você deseja muito, estipule quanto você quer e pode guardar por mês e se organize para atingir esta meta. Tenha sempre em mente: sem sacrifícios, não é possível atingir grandes objetivos.

Estabeleça primeiro quanto você precisa para atingir o seu objetivo. Depois, analise quanto você pode guardar por mês, sem que isso comprometa seu orçamento. É sempre bom organizar uma planilha com os gastos fixos, como luz, água, telefone, internet – conta que você precisa pagar mensalmente. Para economizar, corte as despesas mais supérfluas, como roupas, sapatos, acessórios. 

Leia também:

3 – Compre somente o que precisa

Comprar pode ser algo prazeroso, mas quando compramos algo sem necessidade, nos distanciamos cada vez mais dos nossos planos e objetivos. Evite comprar por impulso, planeje cada compra. Mesmo se estiver de promoção, pergunte-se antes: “Eu realmente preciso disso?”. Você não precisa cortar todas as compras, basta reserva ruma parte do dinheiro para esses gastos. Este valor, porém, não deve interferir no seu planejamento financeiro.

Não compre por impulso. Se você determinou que tem um meta a ser alcançada, porque ir ao shopping, por exemplo? Ou ficar navegando em sites de compras? Sofrimento desnecessário. O consumismo exagerado só te leva para o lado oposto da vida financeira saudável que você sonha.

4 – Analise suas metas constantemente

Traçar suas metas é muito importante para o sucesso do seu planejamento financeiro, mas só isso não basta. Acompanhe constantemente suas metas e monitore o seu desempenho. Para isto, use uma planilha de controle. Faça as correções necessárias para que você cumpra os prazos e alcance seu objetivo.

Não adianta colocar os sonhos no papel, traças suas metas e depois esquecer de tudo. Leve seus objetivos a sério. Se for preciso se sacrificar um pouco, se sacrifique. No fim, vale a pena. Nada melhor do que aquela sensação de conquista, de dever cumprido. 

Leia também: